Réu condenado a 12 anos por homicídio no Assentamento Angicos, em Tauá

Publicado em: 06/11/2018 20:47:21
Tag(s): Condenação, Réu, Júri Popular, Tauá.
Categoria:
Clique para Ampliar

O Tribunal do Júri Popular de Tauá condenou nesta terça-feira, 06, o réu Manuel Pereira Sales, vulgo Júnior Sales, a uma pena de 12 anos de prisão em regime inicialmente fechado, autor de um homicídio contra o agricultor Gilvan Alves Rodrigues, 49 anos(na época) conhecido popularmente como "Luiz do Arraial", praticado no dia 19 de julho de 2016, no Assentamento Angicos, na zona rural de Tauá, distante 18 km da sede do município.

A vítima foi executada com pelo menos três tiros, um na cabeça, um no abdômen e outro no braço. 

Junior Sales foi preso um dia após o crime, quando se apresentou na 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, por força de um mandado de prisão expedido pela Justiça, a pedido do delegado Marcus Vinícius. Depois de algum tempo recolhido a Cadeia Pública de Tauá, Júnior Sales conseguiu o relaxamento da prisão e aguardava o julgamento em liberdade.

Segundo o que foi apurado na época, o crime teria ocorrido por causa de uma rixa entre ambos, motivado pelo uso da água de um cacimbão existente naquela comunidade.

No julgamento de hoje, o réu foi condenado mas poderá apelar da sentença em liberdade até o Tribunal de Justiça do Ceará se manifeste sobre o caso.

A sessão do Júri foi presidida pelo Juiz Pedro Augusto Dias, tendo como representante do MP, a Promotora de Justiça Dra. Karine Mota. O advogado José Viana de Abreu trabalhou como assistente de acusação e a defesa do réu foi feita pelo advogado Carlos Augusto.

Repórter: Lindon Johnson