Motoristas de transporte escolar decretam greve por tempo indeterminado em Tauá

Publicado em: 06/10/2018 15:32:15
Tag(s): Greve, Transporte Escolar, Tauá.
Categoria:
Clique para Ampliar

O transporte escolar está parado desde a manhã desta sexta-feira, 05, em todas as rotas da zona rural do município de Tauá atendidas por veiculos contratados pela Prefeitura de Tauá. A greve foi decidida após a Secretaria de Educação atrasar o pagamento em 3 meses.

De acordo com a Associação dos Motoristas, alguns prestadores de serviços reclamam do atraso referente ao mês de junho, e os meses de agosto e setembro também já foram encerrados. Como não foi dada nenhuma previsão sobre pagamento, a categoria resolveu paralisar as atividades. De acordo com a entidade, pelo menos 70 rotas estão paralisadas.

Na manhã de hoje(06), os motoristas voltaram a se reunir para ratificar a posição tomanda ontem(05) e ficou decidido que a categoria só voltará ao trabalho quando a Prefeitura de Tauá efetuar pelo menos o pagamento de julho e agosto. 

O transporte escolar vem sendo um dos grandes problemas enfrentados pelos alunos do interior do município. A maior parte das rotas está sem o veículo contratado devido as falhas ocorridas no processo de licitação e o não pagamento em dia dos donos de veículos.

No mês de junho passado, o Ministério Público realizou a Operação Pela Estrada Afora, para investigar denúncias de fraudes na licitação para contratação de transporte escolar, que culminou com o afastamento da Secretária de Educação e assessores.

Na última quarta-feira, 03, não houve aula na Escola da localidade de Santana, Serra de São Domingos, por falta de combustível no veículo contratado pela Secretaria de Educação para conduzir os professores das redes municipal e estadual que residente na sede do Município.

Recentemente, durante entrevista à Rádio Difusora, o Promotor Dr. Juscelino Oliveira Soares, anunciou que a segunda fase da Operação está sendo iniciada com o ingresso de ações judiciais nas esferas, cível, criminal e administrativa. Ele disse que a operação realizada em junho, conseguiu apreender farta documentação que está sendo minuciosamente verificada pelos integrantes do Ministério Público local, Procap e Gaeco.