Milho chegará ao Ceará na próxima semana

Publicado em: 30/05/2013 13:05:25
Tag(s): Milho, Criadores, Ceará.
Categoria:
Clique para Ampliar

As primeiras 30 mil toneladas de milho que o governo federal doará ao Ceará para minimizar os efeitos da seca estão previstas para chegar ao Porto do Pecém até o fim da próxima semana. O embarque do cereal está previsto para ser finalizado hoje, no Porto de Paranaguá, no Paraná, e iniciar a viagem ainda nesta quinta-feira. O trajeto até o Ceará deverá ser concluído em cerca de cinco dias, segundo a Secretaria de Portos (SEP).

O trajeto do Porto de Paranaguá, no Paraná, até o Porto do Pecém, deverá ser feito em um período de quatro ou cinco dias, de acordo com previsão da Secretaria de Portos (SEP) Foto: divulgação

Após a chegada do milho no Porto do Pecém, explica o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento no Ceará (Conab-CE), Agenor Pereira, a carga será examinada, para que se saiba se a qualidade do grão condiz com as exigências estabelecidas pela Conab. Conforme Pereira, o desembarque deve demorar entre três e quatro dias, sendo o milho em seguida entregue ao governo do Estado - a quem caberá a distribuição.

Armazenamento

De acordo com o secretário de Agricultura do Estado, Nelson Martins, o milho, após o desembarque, será ensacado e ficará armazenado no próprio Porto do Pecém, em três armazéns que somam 16 mil metros quadrados. A estimativa, informa Martins, é que o intervalo entre o desembarque e o ensacamento do produto seja de aproximadamente uma semana.

Conforme o secretário, a partir da próxima semana, os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) receberão boletos que o produtor poderá pegar e pagar em agências bancárias.

"Quando ele fizer o pagamento no banco, o sistema já indica (que o cereal foi pedido). O milho vai ser entregue, via trem, conforme forem feitos os pedidos", destaca Nelson Martins.

Cada saca de 60 quilos será comercializada por R$ 18,12, para vendas de até 3 mil quilos, e por R$ 21,00 para o máximo de 6 mil quilos. O secretário frisa que o governo federal se comprometeu a, enquanto durar a seca, garantir o envio, a cada dois meses, de 60 mil toneladas de milho ao Ceará, das quais 30 mil serão enviadas por navios e o restante, pelas rodovias. Conforme Agenor Pereira, ainda não há uma data definida para um próximo leilão destinado à compra de milho a ser transportado por navios. Após a entrega das primeiras 30 mil toneladas, diz, será feita uma avaliação de como se deu a entrega.

Ele informa que está previsto, para a próxima sexta-feira, um pregão para o frete de 24 mil toneladas para o Ceará. A carga será dividida em 14 lotes, que possuem prazos de entrega variando entre 9 e 27 dias úteis. Pereira ressalta que, desde o Ceará recebeu cerca de 35 mil toneladas de milho. "E outras 8 mil toneladas estão a caminho e devem chegar em mais ou menos uma semana", complementa.

Impacto na oferta

Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboya, o milho que chegará ao Estado no próximo mês deverá ser suficiente para atender à demanda atual. "Pela primeira vez, vamos receber uma quantidade expressiva de milho de uma só vez. Isso vai gerar um impacto na oferta", destaca. A entrega por via rodoviária, explica, se dá de forma pulverizada, o que por vezes reduz a disponibilidade do cereal nos pontos de venda.

Saboya ressalta ainda que as chuvas das últimas semanas ajudaram a aumentar a produção de forragem no Estado, o que deverá reduzir a procura por milho no próximo mês.

Site: Diário do Nordeste