Júri Popular de Tauá absolve réu

Publicado em: 29/11/2017 14:28:43
Tag(s): Julgamento, Réu, Fórum, Tauá.
Categoria:
Clique para Ampliar

O Tribunal do Júri Popular de Tauá realizou nesta quarta-feira, 29, o penúltimo julgamento do chamado “Mês Nacional do Júri” e absolveu o réu Josué Gonçalves Ribeiro, vulgo “Josa”, acusado do crime do homicídio ocorrido no dia 10 novembro de 2006, do qual foi vítima, Paulo Coutinho da Silva, popularmente por “Paulo Neto”, assassinado com 9 tiros.

O crime

Naquela data, Paulo Neto saiu de casa para pescar em um açude da região e quando retornava para sua residência no Cococá, foi emboscado e morto numa cancela entre as localidades de Cacimba do Fogo e Cococá, no Distrito de Marrecas.

O crime suspeito “pistolagem”, teria sido motivado por vingança pela morte de outra pessoa conhecida por Zezinho Torquato, crime motivado por questões políticas. Zezinho foi assassinado em 30 de setembro de 2006, também no Distrito de Marrecas, fato que desencadeou pelo menos mais quatro mortes naquele distrito.

O delegado encarregado do inquérito que apurou a morte do Paulo Neto, ouviu várias pessoas, mas nenhuma delas disse claramente que o “Josa” tinha envolvimento com o crime. Não foram encontradas provas cabais de que o réu tivesse envolvido no homicídio, mas apenas indícios.

Durante os debates a representante do Ministério Público, Promotora de Justiça Dra. Karine, não fez acusação, apenas relatou os fatos e deixou o Conselho de Sentença à vontade para tomar a decisão de condenar ou absolver o réu. Depois de apenas duas horas de debates a decisão tomada pelos jurados foi proferida pela meritíssima Juíza desta Comarca Dra. Giselli Lima, que anunciou a absolvição do réu.

Josa que estava aguardando o julgamento em liberdade não se fez presente à Sessão, direito assegurado pela Constituição.

A Sessão foi presidida pela Juíza Gisse Lima, tendo como representante do Ministério Público a Dra. Karine. A defesa do réu foi feita pelo Advogado José Viana de Abreu.

Repórter: Lindon Johnson