Crianças da Escola de Música de Tauá tem noite de gala na UNIFOR com Waldonys do Acordeon

Publicado em: 23/08/2014 11:08:33
Tag(s): Escola de Música, Orquestra, Parceria, UNIFOR, Prefeitura, Tauá.
Categoria:
Clique para Ampliar

A noite da última quinta-feira, 21, foi especial para o grupo de 14 crianças que formam a Orquestra Sanfônica da Escola de Aplicação Yolanda Queiroz. Os estudantes tiveram uma aula pública de sanfona com o músico Waldonys e se apresentaram pela primeira vez diante do público, no Teatro Celina Queiroz. Estiveram presentes no momento a presidente do Grupo Edson Queiroz, dona Yolanda Queiroz, o chanceler Airton Queiroz, a reitora da Universidade de Fortaleza, Fátima Veras, e o vice-reitor de Extensão da Unifor, Randal Pompeu.

O projeto da Orquestra Sanfônica é uma parceria entre a Unifor e a Prefeitura de Tauá e teve início no último dia 29 de julho, quando os professores Pedro Alves Feitosa e Silézia de Oliveira iniciaram as aulas para 25 alunos entre 8 e 11 anos de idade da Escola de Aplicação Yolanda Queiroz, mantida pela Universidade de Fortaleza.

Na apresentação, as crianças executaram nas sanfonas as canções "Minha Primeira Valsa", de Mário Mascarenhas, e "Asa Branca", de Luiz Gonzaga. Em seguida, Waldonys foi à frente do palco e compartilhou com as crianças e o público presente alguns fatos de sua história. Logo após, o músico tocou uma das canções de seu repertório, "Sonho de Ícaro".

"Senti-me muito honrado em ser escolhido como padrinho desse projeto. Uma escola sanfônica é sempre muito bem vinda e muito bem-vista por mim, pois eu me vejo muito nesse filme, foi assim que eu comecei. É importante que as crianças abracem essa oportunidade com muito amor, com muita garra, porque a música é transformadora", declarou o músico.

Satisfação

O clima entre as crianças era de alegria pela primeira apresentação ao público. "Eu resolvi aprender a tocar porque eu gosto de sanfona. Hoje, eu fiquei nervoso, mas acho que a apresentação foi legal. Quando crescer, eu quero ser sanfonista", conta Pedro Hugo Pinto, de 11 anos, um dos jovens músicos a se apresentar.

Ainda com o instrumento empunhado nos ombros, Maria de Fátima Costa, de 10 anos, demonstrou alegria em ter conhecido Waldonys. "Ele foi muito legal e simpático, gostei muito do que ele nos falou hoje. Eu estou gostando muito de aprender sanfona, quando eu soube das aulas pedi logo para meu pai me inscrever", diz a menina.

A diretora da Escola de Aplicação Yolanda Queiroz, Mônica Galeão, destacou a importância do projeto no desenvolvimento das crianças.

"A Orquestra Sanfônica tem trazido muito estímulo às crianças da escola. O projeto despertou a curiosidade dos alunos não só para a música, mas também para a atenção na sala de aula e a vontade de irem mais além. Percebemos no cotidiano da escola, após o início da orquestra, que as crianças se encontram mais estimuladas, mais curiosas e mais dedicadas, tanto ao estudo, quanto à arte", pontua Mônica Galeão.

Site: Diário do Nordeste