Barbaridade: aposentado tem cabeça e genitália decepadas na Serra de São Domingos, em Tauá

Publicado em: 08/01/2017 09:07:38
Tag(s): Crueldade, Homicídio, Carrapateiras, Tauá.
Categoria:
Clique para Ampliar

Já está elucidado o crime bárbaro acontecido na última sexta-feira, 06, na localidade de Sítio Bálsamo, na Serra de São de Domingos, distante 50 Km da sede de Tauá, que teve como vítima, o idoso Anastácio Ângelo Saraiva, 75 anos, aposentado, natural de Boa Viagem, filho de João Ângelo Lopes e Maria Saraiva dos Santos, residente no local.

O crime causou revolta a população devido forma cruel como a vítima foi executada. Segundo o delegado Gisleian Lima, Titular da 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, encarregado de investigar o caso, os acusados já estão presos e as armas usadas na execução apreendidas.

O crime

Segundo o Delegado o crime foi premeditado, já que os acusados ingeriam bebida alcoólica em companhia do idoso até embriagá-lo e o golpearam com um machado, deixando-o inconsciente, para depois transportá-lo de motocicleta até o local onde deceparam sua cabeça e o órgão genital da vítima.

Os acusados foram presos na manhã deste sábado,07, por uma composição da Polícia Militar. Os irmãos Joaquim Júnior Pedrosa e Francisco Nivando Pedrosa Araújo, naturais de Tauá, de 37 e 39 anos respectivamente, moram no mesmo local onde o crime aconteceu.

Autores do crime são irmãos. Foto: Sheldon Gomes

Desaparecido

A vítima estava desaparecida desde as 10 horas da última sexta-feira, 06, e segundo moradores do sítio Bálsamo, a última vez que Anastácio foi visto, estava bebericando em companhia dos irmãos Júnior e Nivando, que logo passaram a ser os principais suspeitos do crime, o que acabou se confirmando durante as investigações.

Segundo o sargento Rezende, que juntamente com os cabos Eronaldo e Lima, atenderam a ocorrência, havia uma revolta muita grande dos moradores do lugar, que ao tomarem conhecimento da prisão dos acusados, queriam linchá-los, mas desistiram da ação graças à intervenção da Polícia.

Armas usadas para matar o aposentado.

Inicialmente, os irmãos Júnior e Nivando negaram a participação na morte do aposentado, mas logo depois ao serem reconduzidos ao local onde o corpo da vítima foi encontrado, resolveram confessar o crime e indicaram o local onde as armas estavam escondidas, um machado e uma faca do tipo peixeira, além de outra faca, de propriedade de vítima.

A motocicleta que eles usaram para transportar o corpo da vítima também foi apreendida e tem marcas de sangue.

Motivação

Em depoimento ao delegado Gisleian Lima, os irmãos Júnior e Nivando disseram que resolveram matar o idoso, porque estavam sendo acusados por ele, de roubo de criações.

O corpo do aposentado se encontra no IML, enquanto os dois acusados estão presos em um dos xadrezes da 14ª Delegacia e serão encaminhados para Cadeia Pública de Tauá, onde responderão por homicídio qualificado, Artigo 121, parágrafo 2º, incisos 3 e 4 do CPB.

Repórter: Lindon Jonhson